Caranguejo 2016: Refúgio-Refugiado. Jardins Internos. Cancro nos EUA. Sirius. A Bastilha em Nice

madonna-the-protector-1933Nossa Senhora a Protetora (Nicholas Roerich 1933)


Nota-Chave de Caranguejo
“Eu construo uma casa iluminada e nela habito.”
(Lua Cheia: 19 de julho de 2016; 23:56 GMT.)

“A questão de nos tornarmos um refugiado é a de desistir do nosso apego às condições básicas de segurança.
Temos de desistir da nossa noção de território próprio que, de qualquer forma, é ilusório.”
(Chogyam Trungpa)


Refúgio e Refugiado
Criar o Refúgio Interno
O “Refugiado” Budista
Cancro [Câncer] nos EUA: Washington e a Cidade de Nova Iorque
O Trânsito em curso de Plutão pelo Horóscopo dos EUA
Caranguejo e o Papel de Sirius: Sirius e os Sete Signos Zodiacais
O Ataque em Nice no Dia da Bastilha


refugeesRefúgio e Refugiado
Câncer, o Caranguejo, é um signo antigo que nos remete para a formação primordial do mundo; um signo de criação e de nascimento, a matriz salgada de onde toda a vida emergiu.

Caranguejo, a Mãe, estava proeminente no momento do nascimento da humanidade há cerca de 21 milhões de anos quando as formas humanas foram impregnadas com a centelha da mente.1 Caranguejo governa as necessidades básicas humanas de autopreservação, abrigo e alimento; para encontrar segurança, tranquilidade e um estado de calma duradouro – a partir do turbilhão da existência e da sobrevivência.

De acordo com as Nações Unidas em 2005 – o número estimado de pessoas sem-abrigo no mundo era de 100 milhões, e cerca de 1,6 biliões o número de pessoas a quem faltava habitação adequada (Habitat, 2015) – um quarto da população mundial. No entanto, não há falta de alimentos ou de dinheiro no mundo para cuidar de todos, está simplesmente concentrado nas mãos daqueles que optam por não o partilhar, gerem os fundos de forma corrupta, estão apenas alheados ou deliberadamente ignoram a situação crítica dos seus semelhantes.

can_johfraDaí que, durante a peregrinação anual do Sol por Caranguejo, surja a oportunidade de cultivar uma profunda empatia, carinho e compaixão pelos quais este signo é conhecido; a um determinado nível, é o instinto básico que governa a maior parte das mães que cuidam dos filhos. A um nível mais elevado, é a personificação do regente esotérico de Caranguejo, Neptuno, o Deus do Oceano da Consciência Superior. A Humanidade nasceu da matriz salgada como mamíferos irracionais e retorna a um oceano maior como almas racionais, compassivas e finalmente libertas.

Encontrar refúgio é uma das mais profundas necessidades humanas, no entanto, nesta suposta “avançada” era moderna, existem milhões de refugiados – sem refúgio ou abrigo, expropriados, desenraizados, geralmente famintos e sem controlo sobre os seus destinos; eles são as vítimas da guerra, das dificuldades económicas e das maquinações políticas; habitam uma brutal terra de ninguém, assaltados por inimagináveis ansiedades, mantidos, como na expressão, entre a espada e a parede.

A carapaça dura do Caranguejo simboliza aprisionamento, tal como as rochas para debaixo das quais corre em busca de proteção. As rochas são também o símbolo do oposto polar de Caranguejo, Capricórnio – e o bode que escolhe o seu caminho para subir a encosta da montanha e chegar ao topo, que “nos conduz por caminhos áridos em busca de alimento e água … a “necessidade de verde”.”2

motheroftheworld1924-1930

Mãe do Mundo.

Esta tendência do aumento de refugiados tem vindo a acelerar nos últimos anos, com milhões de pessoas a afluir à Europa e a outras partes do mundo. A palavra refugiado vem do francês refugier “procurar abrigo, proteger. A palavra significa “alguém que procura asilo”, tendo depois evoluído para “alguém que foge do seu país”.

Das mais variadas formas, os países expressaram grande generosidade para com os refugiados, apesar de alguns abusos por parte destes.3 No entanto, alguns países demonstraram duras atitudes para com os que procuravam asilo, como é o caso da capricorniana Austrália, cujos campos de detenção criaram vidas ainda mais miseráveis do que aquelas que tinham os refugiados  nos países de origem.

Coletivamente, muitos ocidentais não sintonizados com estas injustiças, não conseguem ver como poderão de alguma forma ajudar, ou então estão mais focados em consolidar a sua posição material no mundo. No entanto, a sua apatia e inação contribuem para o aumento da dívida kármica do planeta ao não partilharem os seus recursos humanos e materiais:

“O grande erro daquele que é mentalmente neutro … é a recusa de se identificar de forma construtiva com a dor humana. Mesmo quando reage de forma emocionalmente violenta perante o sofrimento, por exemplo, de crianças pequenas … os refugiados indefesos, ele verdadeiramente não se preocupa o suficiente para fazer o que quer que seja para alterar a situação, dado que isso envolve sacrifício. Isto pode parecer duro, mas é necessário constatar este facto. Simpatia que não produza nenhum tipo de ação positiva, acaba por se tornar numa ferida inflamada.”4

lotusDe facto, a falta de resposta por parte de muitos para com os problemas mais flagrantes no mundo, por aqueles que detêm a concentração da riqueza mundial em muitas nações ocidentais, criou outra classe de refugiados ricos. Em vez de terem permanecido no refúgio do coração, tornaram-se – refugiados do coração – desalojados do coração, desprovidos de compaixão ao ignorarem os problemas humanos; isto é a ferida inflamada no mundo de hoje e, claro, é o desequilíbrio entre o 1% e os 99%.

Na citação acima O Tibetano fala de sacrifício, uma qualidade particularmente associada com Caranguejo, a Mãe em todas as suas expressões. O regente esotérico Neptuno está também associado ao sacrifício, a qualidade de Amor redentor que traz a salvação do mundo. (no Ocidente, Cristo é referido como Neptuno.)

O lótus do coração tem três fiadas de pétalas: Conhecimento, Amor e Sacrifício – esta última sendo aquela que se abre em último lugar no caminho para a libertação. Os sacrifícios e renúncias feitos no nosso dia-a-dia conduzem finalmente ao Grande Sacrifício ou Renúncia – sinónimo de Libertação.


sintra gardens

Jardins em Sintra, Portugal. (Foto do autor)

Criando o Refúgio Interno
Claro que a renúncia tem sido principalmente sobre os refugiados e o refúgio físico. Existem muitas outras formas de encontrar refúgio e muitas expressões do que é ser um refugiado. Podemos encontrar refúgio na religião, refúgio na leitura e na criatividade; refúgio do conflito familiar no trabalho; refúgio em quase tudo – quer se trate de um vício ou de uma virtude – é um lugar de abrigo psicológico que ajuda qualquer um a lidar com a Vida.

No entanto, existem muitas formas de criar refúgio nos planos internos e de que muitos podem beneficiar, fazendo soar a nota-chave de Caranguejo, “Eu construo uma casa iluminada, e nela habito”:

“Durante anos, meu irmão, referi-me frequentemente ao teu jardim de beleza. Primeiro que tudo, tive de levar-te a que o criasses; mais tarde, ensinei-te a aperfeiçoá-lo e então a utilizá-lo. Ensinei-te também a como te dedicares a ele e a transformá-lo num santuário de consagração e a ligá-lo na tua mente com o pensamento de serviço. Aquilo que é assim criado e utilizado, existe. Hoje quero dizer-te que nos planos internos, o teu jardim presta serviço ao meu grupo de discípulos e a outros – a um número muito maior do que tu possas pensar. É um local de encontro para muitos e um lugar de refúgio para alguns.

Reflete sobre isto e prossegue a tua tarefa de o embelezar. Lembra-te sempre de que, aqueles que procuram o seu encanto, não vêm apenas pelo jardim mas vêm também para contactar contigo que, no lado interno, és diferente daquilo que pensas ser na encarnação física.”5

Encontrar refúgio na religião é o caminho para a maioria da humanidade, quer se acredite em Cristo, Krishna, o Imam Madhi, o Messias ou o Buda. O indivíduo pode refugiar-se sob as dobras do vestido da Nossa Senhora – como ilustrado na pintura acima de Roerich. Em última análise, quer seja um praticante de qualquer uma das principais religiões, ou um praticante a solo da espiritualidade universal, todos estes caminhos conduzem ao vasto e ilimitado Refúgio do Coração. Este refúgio é realmente como um Sol dinâmico em miniatura, possuindo um ilimitado potencial criativo e um expansivo amor e sabedoria.


ancient marinerRefúgio do Coração

Refugia-te, cansado marinheiro
No porto do meu coração
Às tempestades espalhadas pelos mares
Tu tens resistido
A tua resistência testada

Mas um grande vendaval se avizinha
E ao mastro
Deves ficar amarrado…
Amarrado ao mastro
Apontado para o céu
Para a Estrela Polar
O nosso farol acenando
Para recuperares o que perdeste
Em eras passadas
Sobre incontáveis oceanos lançado
Perdido e esquecido
Volta agora ao teu alcance
Mantém a tua rota Ulisses
Eu
Vou orientar-te no teu Caminho.

(de Songs to Varuna)


O “Refugiado” Budista
“No momento em que encontramos refúgio, que é iniciar o caminho, recebemos o título de “sangha” [comunidade]. Quando falamos de sangha, estamos a falar de “arya sangha,” que significa a “exaltada sangha”. No tempo de Buda isto referia-se aos arhats e aos bodhisattvas, os discípulos que estudavam sob a sua orientação e que alcançavam diversos níveis de realização através da sua prática. Mas atualmente quem é o arya sangha?

Somos todos nós, todos os praticantes do tempo presente … Desta forma, vocês devem compreender que são uma das Três Joias. Não devem colocar as Três Joias do lado fora de vós mesmos; devem sempre pensar em vós mesmos como sendo uma das Três Joias – e isso inclui o vosso corpo, o vosso discurso e a vossa mente.” (Dhomang Yangthang, The Union of Dzogchen and Mahamudra)

Chogyam-Trungpa partilha algumas perspetivas fascinantes sobre o paradigma refúgio-refugiado, discutindo o refugiado espiritual – como algo distinto dos referidos refugiados materialistas (que, de qualquer forma, são na verdade refugiados espirituais!)

“Quando nos refugiamos, de certa forma tornamo-nos refugiados sem-abrigo. Refugiarmo-nos não significa que sejamos inúteis e que atiremos os nossos problemas para cima de alguém ou para outra coisa qualquer. Não haverá rações para refugiados, nem todos os tipos de segurança ou ajuda dedicada. A questão de nos tornarmos um refugiado é a de desistir do nosso apego às condições básicas de segurança.

Temos de desistir da nossa noção de território próprio que, de qualquer forma, é ilusório. Podemos ter a sensação de terra natal como o sítio onde nascemos e da forma como nos apresentamos, mas na verdade não temos casa nenhuma, basicamente falando. Não há de facto nenhuma base sólida quando falamos da segurança da vida de um indivíduo.

kodo-sawaki

Mestre Zen Kodo Sawaki.

E porque não temos nenhuma terra própria, somos almas perdidas por assim dizer. Basicamente nós estamos completamente perdidos e confusos e, num certo sentido, patéticos.

Estes são os problemas particulares que nos dão o ponto de referência a partir do qual construímos o sentido de nos tornarmos Budistas. Relativamente a estarmos perdidos e confusos, nós estamos mais abertos. Começamos a ver que ao procurar segurança não podemos agarrar-nos a qualquer coisa; tudo continuamente se desvanece e fica instável, constantemente, a todo o momento. E isso é o que chamamos vida.

Por isso, tornar-se um refugiado é reconhecer que estamos desenraizados e sem abrigo, e reconhecer que não há realmente necessidade de casa, ou de terra. Encontrar refúgio é uma expressão de liberdade, porque na condição de refugiados já não estamos condicionados pela necessidade de segurança. Estamos suspensos numa terra de ninguém na qual a única coisa a fazer é relacionarmo-nos com os ensinamentos e connosco próprios.”6


NYC-1Cancro [Câncer] nos EUA: Washington e a Cidade de Nova Iorque
Na medida em que os EUA lutam com o seu trânsito de Plutão (mais à frente) e com os seus problemas em curso, de violência chocante, armas, racismo, políticos corruptos, desgraças económicas e intromissão em assuntos internos de outros países, etc. etc.

No horóscopo da Declaração da Independência de 1776, os EUA têm o Sol em Caranguejo. Esotericamente as suas duas principais capitais, Washington e Nova Iorque são também influenciadas por Caranguejo:

“A capital, Washington, é regida [ao nível da alma] por Caranguejo … e é este facto que leva os Estados Unidos a agir como o Caranguejo e estar pré-ocupado com a sua própria casa, que leva às costas…”7

newcolossusNova Iorque é também regida por Caranguejo ao nível da personalidade8, simbolizado no poema da autoria de Emma Lazarus, The New Colossus [NT: O Novo Colosso], exposta na base da Estátua da Liberdade:

“Dai-me os vossos fatigados, os vossos pobres, As vossas massas encurraladas ansiosas por respirar liberdade, O miserável refugo das vossas costas litorais apinhadas. Enviai-me os sem-abrigo, os arremessados pelas tempestades: Eu ergo o meu farol junto ao portal dourado.”

De facto, “miserável refugo”, “refugiado refugo” ou “detrito humano”, como tem sido indelicadamente descrito. O seu estado de “arremessados pelas tempestades” não diminuiu porque os “arremessadores” governam sem visão nem capacidade. Podemos pois refletir àcerca da afirmação sobre Caranguejo e o aprisionamento:

“A casa que estás a construir já está iluminada? É uma casa iluminada ou uma prisão obscura? Se é uma casa iluminada, atrairás à sua luz e aquecerás todos os que estiverem à tua volta e a atração magnética da tua alma, cuja natureza é luz e amor, salvará muitos. Se ainda és uma alma isolada, terás de passar pelos horrores de um absoluto isolamento e solidão, percorrendo sozinho o obscuro caminho da alma.”9

Face of Statue of Liberty --- Image by © Alan Schein/Corbis

Rosto da Estátua da Liberdade — Image by © Alan Schein/Corbis.

Estes sentimentos vêm de uma nação que alcançou grande sucesso como a mãe Canceriana que abraçou muitas e díspares raças e nações. Porém, há hoje uma grande ironia na política dos negócios estrangeiros dos EUA no Médio Oriente, que criou o êxodo forçado de muitas populações das suas casas; os quais procuram agora asilo na Europa e nos EUA; combinada com massas de imigrantes ilegais/refugiados que atravessam todos os dias a fronteira, a natureza Canceriana dos EUA está a ser testada ao limite. De facto, numa percentagem significativa da população, a polaridade Capricórnio emergiu, pretendendo recusar imigrantes do Médio Oriente e construir um muro na fronteira do México.

A primeira parte do The New Colossus [NT: O Novo Colosso] é ainda mais impressionante quanto ao tema do Caranguejo, de construir uma casa iluminada e dos refugiados. E também o poder da mulher ser o prenúncio do ciclo de Aquário que se aproxima e que condiciona a alma dos EUA:

“Uma mulher poderosa com uma tocha, cuja chama é o relâmpago aprisionado e seu nome Mãe dos Exilados. Do farol da sua mão brilha um acolhedor abraço universal; os seus suaves olhos comandam o porto, unido por pontes aéreas que enquadram cidades gémeas.”


plutoO Trânsito em curso de Plutão pelo Horóscopo dos EUA
Muita da renúncia é parte do trânsito de Plutão em Capricórnio dos EUA, em oposição ao Sol em Caranguejo durante os últimos dois anos, ativando a quadratura natal do Sol a Saturno em Balança. A sua influência continuará até ao final de 2016, apesar das suas ramificações se manterem durante todo o ano de 2017. Este trânsito foi extensamente analisado na newsletter de Caranguejo do ano passado e o que se segue representa um resumo:

“Enquanto Plutão estiver em oposição ao Sol, qualquer entidade passará por uma rigorosa transformação, de um, ou mesmo de todos os veículos da personalidade. Plutão revela o “submundo” da psique, tudo o que está reprimido, por redimir e não reconhecido. O trabalho de Plutão é quebrar e destruir esses impedimentos, ao trazê-los das profundezas ocultas para a superfície da consciência desperta.

O trânsito de Plutão ao Sol pode ser muito traumático, às vezes o trânsito mais intenso de uma vida, resultando frequentemente em doenças graves ligadas ao karma individual ou coletivo. Atualmente os EUA padecem de várias doenças e psicoses, que se estão a revelar de forma mais aguda à medida que Plutão prossegue com o seu incansável trabalho.

A demonstrator protesting the shooting death of Alton Sterling is detained by law enforcement near the headquarters of the Baton Rouge Police Department in Baton Rouge, Louisiana, U.S. July 9, 2016. REUTERS/Jonathan Bachman TPX IMAGES OF THE DAY - RTSH3XR

Uma manifestante (Ieshia Evans) em protesto contra o tiroteio mortal de Alton Sterling é detida pelas forças da lei nas proximidades do quartel general do Departamento Policial de Baton Rouge, Louisiana, EUA. ) 9 de julho de 2016. REUTERS/Jonathan Bachman.

Esta é a primeira oposição de Plutão ao Sol em Caranguejo dos EUA desde 1776 e precede, por alguns anos, o ciclo de 248 anos do retorno de Plutão. Daí que a influência de Plutão esteja a ajudar os EUA a por a sua casa em ordem (“Eu construo uma casa iluminada”) durará até ao fim de 2016, quando Plutão se afastar da sua última quadratura ao Saturno dos EUA em Balança.

Este ciclo de Plutão vai trazer aos EUA a oportunidade de se libertarem da prisão obscura que eles próprios criaram, não apenas para si próprios, mas para o planeta em geral, devido à sua extensiva influência política, económica e cultural. As “grades” da sua prisão consistem em,

  • Uma cultura tóxica corporativa e materialista em todas as esferas da vida. O domínio pelas grandes empresas agrícolas, farmacêuticas, etc.
  • O domínio do congresso dos EU pelos interesses corporativos e pelas poderosas fações políticas minoritárias, resultando na morte da verdadeira democracia.
  • Concentração do dinheiro e dos média nas mãos de uma minoria, indivíduos tendencialmente de direita. 1% versus 99%.
  • Vigilância eletrónica extensiva e invasiva nos EUA e de uma forma global, restringindo a liberdade individual e a privacidade. Bancos “cowboy” – fazem as suas próprias leis, os casinos de Wall Street continuam os seus negócios como habitualmente, apesar das pesadas multas.
  • Incapacidade para resolver o problema da dívida dos EU – atualmente em cerca de 18 triliões de dólares. Ditadura imposta pelo corpo privado da Reserva Federal.
  • Interferência e domínio colonialista nas políticas globais.
  • Despesas militares exageradas. Domínio pelo complexo militar-industrial.
  • Desigualdade racial, apesar do facto paradoxal de os EUA terem sido pioneiros na igualdade de direitos para os afro-americanos.
  • A loucura da cultura das armas.
  • Egomania. Paranoia.
  • A desilusão do povo Americano no decurso do 11 de Setembro.
  • A obesidade mórbida e as epidemias de diabetes.
  • Incapacidade para criar um sistema de saúde justo e gratuito à semelhança das nações europeias.
  • Incapacidade para criar educação universitária gratuita (tal como têm algumas nações europeias), o que leva a dívidas para toda a vida por parte dos estudantes.
  • Incapacidade para resolver o problema da imigração mexicana.
  • Uma nação sobre-medicada – elevado número de adultos e de crianças sujeitos a prescrição médica com efeitos secundários.
  • Incapacidade para lidar com o problema dos deslocados e dos sem-abrigo.
  • Infraestruturas perigosas e em risco de desmoronamento – estradas, pontes, barragens, etc.
justice statue

Justice, balance and the sword of truth – Saturn in Libra.

Saturno em Balança
O Sol em Caranguejo dos EUA está em quadratura a Saturno em Balança. A quadratura é um aspeto difícil de cristalização que exige resolução. Saturno está exaltado em Balança e defende a igualdade, a justiça e a lei, a liberdade e a equidade. A sua quadratura ao Sol em Caranguejo dos EUA, precisa de ser integrada na sua personalidade – em particular o corpo mental (Saturno). Os EUA são também condicionados pelo sexto raio ao nível da sua personalidade – devoção e idealismo, regido por Marte e Neptuno, este último o regente da alma de Caranguejo.

A desvantagem de Plutão ativar o Sol dos EUA, em quadratura a Saturno, é ficar agarrado ao poder, secretismo, instituições e ao status quo a todo o custo, criando um ressentimento tal na população que pode conduzir a uma maior desobediência civil, revoltas e até a uma guerra civil virtual. Os EUA têm um caminho muito delicado para navegar nos próximos anos.” (Leia a análise completa aqui.)

Abrigo da Tempestade
“Foi numa outra vida, uma de labuta e sangue
Quando as trevas eram uma virtude e a estrada estava coberta de lama
Eu cheguei do ermo, uma criatura sem forma
Podes entrar, disse ela
Abrigar-te-ei da tempestade.”
(Bob Dylan)


sopbet

Isis (ou Sopdet/Sirius) com a estrela retratada sobre a sua cabeça.

Caranguejo e o Papel de Sirius: Sirius e os Sete Signos Zodiacais
A tão apregoada estrela Sirius está associada a sete signos zodiacais, um deles Caranguejo. No zodíaco tropical ou ocidental, Sirius está no grau 14º 18’ de Caranguejo. A relação de Sirius com o nosso sistema solar é a mesma que a mónada ou espírito representa para o ser humano.

A influência de Sirius é mais importante para aqueles que estão despertos e trilham o Caminho Superior, o que será o caso para a maior parte da humanidade, uma vez liberta do ciclo das encarnações terrestres, e que eventualmente os levará a escolher o Quarto Caminho Cósmico, O Caminho para Sirius.

Esta é uma situação única no sistema solar, porque aparentemente existe uma relação muito antiga entre Sanat Kumara (a expressão da personalidade do nosso logos planetário) e o chamado Senhor de Sirius.10

Sirius tem estado proeminente ao longo de todas as tradições espirituais em antigas civilizações onde templos, estruturas megalíticas e pirâmides foram alinhadas/calibradas com Sirius ou com os seus ciclos de 1461 anos no calendário faraónico.11


O que se segue é um sumário dos signos associados a Sírius:

geminiGémeos
“Gémeos … está relacionados cosmicamente …com Sírius. Gémeos forma um ponto de entrada para a energia cósmica de Sírius … A grande Loja Branca de Sírius é o protótipo da grande Loja Branca na Terra, da qual a moderna Maçonaria é uma reflecção distorcida, da mesma forma que a personalidade é uma reflexão distorcida da alma. Gostaria de frisar mais uma vez a relação entre Gémeos e a Maçonaria a qual tem sido frequentemente referida.”12

Sírius está também posicionada astronomicamente em Gémeos no zodíaco sideral – Gémeos 15º 42’


cancercapricornCaranguejo-Capricórnio
Na relação que se segue, Sírius assume o papel do primeiro aspeto, ou “fogo elétrico”:
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________

“ENERGIA DINÂMICA ………………………………………………….    Fogo Elétrico
| Caranguejo
1. Sirius……………….    | ………    Saturno……………………………….    Quinta Hierarquia Criadora
| Capricorn                                                                                              (a 8ª Desconhecida)”13

“Caranguejo-Capricórnio-Saturno (os quais são uma expressão da energia de Sírius) capacitam o estudante para trilhar o Caminho da Purificação, o Caminho Probatório. Estas energias focalizam e qualificam a energia da Grande Loja do Mais Elevado, nesse distante Sol [Sírius]. Elas são derramadas por intermédio da Hierarquia sobre a massa dos homens e capacitam a unidade nessa massa a “isolar-se e a virar as costas ao passado e a encontrar o seu caminho que lhe dá acesso a essa secção do Caminho onde ele aprende a sentir.14

image004 / Caranguejo \ image005
Sirius  >>> >>>     >>>  Saturno
\ Capricórnio /

Reparem na palavra “probatório” – o aspirante no Caminho da Purificação está em “provação”, cujo reflexo nas leis terrenas equivale a quando um transgressor é colocado em “liberdade condicional”. Prosseguindo com esta analogia, todos nós, humanidade, somos “transgressores” (ou “prisioneiros do planeta”), até que tenhamos aprendido a viver sob a Lei Solar, alcançadas pela rejeição do caminho lunar involutivo e pelas iniciações nos Mistérios Maiores. (Caranguejo é um signo associado com as “leis lunares” relacionadas com a forma.)

siriusmanstars2Reparem também na frase, “isolar-se e a virar as costas ao passado e a encontrar o seu caminho que lhe dá acesso a essa secção do Caminho onde ele aprende a sentir.” Caranguejo é um dos principais (água) signos do zodíaco do sentimento, representando o refinamento e integração do corpo emocional e da sua competência para ser um veículo apropriado para que forças superiores possam ser derramadas a partir da alma.

“Estes dois – a Lua e Neptuno – são portanto as influências diretas que são exercidas sobre o tema de Caranguejo e assim conduzem à evolução da forma da vida e do corpo emocional/astral. A utilidade máxima destes aspetos será por vós captada se entenderem de forma inteligente, que sem a forma, e que sem a capacidade de ter em mente, a necessidade de responder de forma sensível às circunstâncias e condições que nos rodeiam, a alma nunca despertaria para o conhecimento nos três mundos, e, portanto, nunca conheceria Deus em manifestação.”15


leo2Leão
“Agosto, que é regido por Leão, é o mês da Estrela do Cão, ou Sirius, o que coloca Sirius em estreita relação com Leão. Leão, no sentido cósmico (e para além do nosso sistema solar no seu conjunto), é regido por Sirius. Sirius é a casa da Loja maior à qual a nossa quinta grande iniciação admite o homem, e à qual é levado como um humilde discípulo. Mais tarde, quando a nova religião do mundo for fundada e estiver em funcionamento, veremos que o principal festival mensal em agosto, que terá lugar por altura da lua cheia, será dedicado à tarefa de estabelecer contacto, por intermédio da Hierarquia, com as forças de Sirius. Cada um dos meses do ano será mais tarde dedicado (mediante um preciso conhecimento astrológico e astronómico), a qualquer que seja a constelação que nos céus governe esse mês em particular, da mesma forma que Sirius governa Leão.16


virgo piscesVirgem-Peixes
Virgem é a “deusa-tripla”, Eva, Ísis e Maria. Na tradição egípcia, Ísis é sinónimo de Sirius (a estrela do Nilo), da mesma forma que Osíris está relacionado com Oríon. Reparem na ligação de Ísis com a água, um símbolo do plano astral/emocional, tal como Eva está associada ao plano mental e Maria ao físico. Relacionado com Peixes (um signo de água como Caranguejo):

“A luz central de Sirius brilhou através do olho do Filho; veio a visão. A luz da sabedoria penetrou nas águas e lançou a radiância dos Céus nas profundezas. E a este atrativo apelo, a deusa elevou-se até à superfície (a deusa-peixe, o símbolo de Peixes. A.A.B) e deu as boas vindas à luz no seio das profundezas e agarrou-a como sendo sua…

sardinia waters

Águas piscianas da Sardenha. (Foto do autor)

E então os céus, dentro do círculo-não-se-passa, responderam à luz de Sirius que passava através do mar de Peixes, elevaram os peixes à esfera celeste (Urano) e então, uma luz tripla apareceu, o radiante sol dos sóis, a aquosa luz de Peixes, a luz celeste de Urano…”17

Sirius >>> Peixes >>> Urano >>> Hierarquia na Terra >>> Centro do coração do discípulo >>> Plexo solar do discípulo. 18

Há aqui muito sobre o que pensar, uma vez que Urano, tradicionalmente, não está relacionado com Peixes. No entanto, está relacionado com a síntese do coração (Peixes) e mente (Urano). Sirius representa a combinação dos dois.


scorpioEscorpião
“Escorpião está sob a influência ou influxo de Sirius. Esta é a grande estrela da iniciação, dado que a nossa Hierarquia (uma expressão do segundo aspeto da divindade) está debaixo da supervisão ou controle magnético espiritual da Hierarquia de Sirius. Estas são as principais influências de controlo, através das quais o Cristo cósmico trabalha, segundo o princípio Crístico no sistema solar, no planeta, no homem e nas mais baixas formas de expressão da vida. É esotericamente chamada a “estrela brilhante da sensibilidade.” Pela primeira vez na história da humanidade e dos discípulos a energia de Sirius, derramada sobre os sete grupos que formam a nossa Hierarquia planetária, evoca uma resposta.”((Esoteric Astrology, Alice A. Bailey. p.197.))

Daí os estudantes da Astrologia Esotérica poderem encontrar respostas nas forças de Sirius, à medida que se expressam nestes sete signos zodiacais – de acordo com várias expressões zodiacais e de raio. Todos os três signos de água predominam, dois signos de terra, um signo de fogo e um de ar.


O Ataque em Nice no Dia da Bastilha
Mais uma vez, outro horrível ataque sobre gente inocente – num dia em que se comemorava a democracia e a liberdade humana. A Lua em trânsito estava a fazer uma conjunção muito próxima a Marte em Escorpião – expressando o aspeto mais baixo da sua natureza mordaz e vingativa. Já todos vimos muito de Marte em Escorpião nas semanas recentes em Orlando, Dalas e em muitos outros lugares do mundo.

bastille day nice

Mohamed Lahouaiej Bouhlel conduziu um camião contra uma multidão de pessoas que celebravam o dia da Bastilha na Promenade des Anglais, matando pelo menos 84 pessoas e ferindo outras tantas. O seu horóscopo mostra um Sol capricorniano com Saturno em Escorpião – o que pode ser uma combinação impiedosa. Saturno era o planeta transitado, precisamente pela Lua e Marte em Escorpião.

nice perp

No mapa da tomada da Bastilha de 1789, o Sol em Caranguejo representa as massas. Neptuno, que também significa a consciência das massas e regente da alma de Caranguejo, está a fazer uma quadratura ao Sol, indicando o idealismo das pessoas e o desafio para compreenderem as suas visões. Câncer, o Caranguejo transporta a casa às costas e esta pode ser uma carapaça cristalizada que aprisiona o seu ocupante, colocando de novo a questão, “É uma casa iluminada ou uma prisão obscura?”

Caranguejo também representa a família humana e este é um tema forte no horóscopo das Nações Unidas (NU) – refletido na sinastria próxima entre o mapa das NU de 1945 e o mapa da Bastilha de 1789. Prisão ou liberdade é um dos principais pares de opostos com os quais a humanidade se debate. O atacante foi um homem de 31 anos de origem franco-tunisina – terá sido ele um refugiado nalguma fase da sua vida?

Possamos nós continuar a construir as nossas casas iluminadas, como indivíduos e como um grupo mundial unido, como um desafio e em defesa contra as forças das trevas que procuram aprisionar o nosso justo planeta.


Golpe de Estado na Turquia e Marte em Escorpião
Enquanto o Sol estiver em Caranguejo, aproximando-se o festival solar desta lua cheia, a Turquia está em crise. É-nos dito que é uma alma Caranguejo e o seu mapa exotérico tem ascendente Caranguejo, refletindo isto.
 

Mais uma vez vemos o trabalho de Marte em Escorpião, fazendo uma conjunção próxima com o Júpiter da Turquia, em Escorpião, igualmente alinhado com a sua lua progredida perto do mesmo grau. Às 23.00, no início do golpe (15 de julho), a lua em trânsito em Sagitário estava em conjunção com o Marte progredido em Sagitário.

turkey

phillip2016Pedido Anual de Donativos
Milhares de leitores e grupos de meditação de lua cheia recebem e beneficiam destas missivas mensais, peço-vos por isso que retribuam e contribuam  com um donativo (generoso!) de forma a garantir a sobrevivência desta newsletter. Tal como em todos os sites de internet e serviços de hospedagem de email, há taxas a pagar bem como manutenção administrativa. E depois há também a consideração do valor que gostariam de acrescentar aos próprios escritos?

A newsletter tem sido publicada nos últimos dez anos e de forma continua nos últimos sete, sempre a tempo, antes de cada lua cheia – e também traduzida por voluntários em três outras línguas. Isto é apenas parte de um enorme recurso sobre Astrologia Esotérica, que pode ser encontrado em Esoteric Astrologer.

Phillip Lindsay © 2016.

Fotos recentes no Facebook das viagens em Portugal
Livros do autor
Consultas astrológicas


  1. Esoteric Astrology, Alice A. Bailey. p.63. []
  2. Esoteric Astrology, Alice A. Bailey. p.157. []
  3. http://esotericastrologer.org/newsletters/libra-2015-european-refugee-crisis-austria-germany-4th-ray-cycle-usa/ []
  4. The Externalisation of the Hierarchy, Alice A. Bailey. p.246. []
  5. Discipleship in the New Age I, Alice A. Bailey. p.522. []
  6. http://www.lionsroar.com/the-decision-to-become-a-buddhist/ []
  7. The Destiny of the Nations, Alice A. Bailey. p.88. []
  8. The Destiny of the Nations, Alice A. Bailey. p.93. []
  9. Esoteric Astrology, Alice A. Bailey. p.343. []
  10. The Rays and the Initiations, Alice A. Bailey. p.413. []
  11. THE SIRIUS CYCLE AND THE PHARAONIC CALENDAR – from R.A. Schwaller de Lubicz’s  “Sacred Science” pp.170-180. []
  12. Esoteric Astrology, Alice A. Bailey. p.349. []
  13. Esoteric Astrology, Alice A. Bailey. p.50. []
  14. Esoteric Astrology, Alice A. Bailey. p.466. []
  15. Esoteric Astrology, Alice A. Bailey. p.323. []
  16. Esoteric Astrology, Alice A. Bailey. p.299. []
  17. Esoteric Astrology, Alice A. Bailey. p.432. []
  18. Esoteric Astrology, Alice A. Bailey. pp.427-8. []
Leave a comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *